25 de maio de 2009

Colo


Hoje eu queria um colo

Sem nome, sem dono...

Apenas com a forma de aconchego

Que me pegasse no colo

E que me deixasse chorar

Tudo que eu preciso;

Sem perguntar o motivo.

Queria apenas ser acolhida, aquecida de amor e amizade...

Sentir uma mão entre meus cabelos

Me fazendo carinho, me dando aconchego.

Que escutasse meus soluços

Que que deixasse-me derramar todo o meu pranto

Até ele parar de sair, chegar ao fim, secar...

Ficar ali naquele colo, qualquer colo...

Entre soluços e silencios

Chorando quietinha e sendo acariciada,

Amparada, sentido-me bem aconchegada

Entre colo, abraços e carinhos...

Procurar a felicidade dentro de mim.

E quando toda lágrima que há dentro de mim

Conseguisse, enfim sair...

E com minha alma mais leve.

Receber deste colo sem nome um abraço sem fim.

Um beijo no rosto demorado e uma frase no ouvido

Meio que sussurada:

-Quando precisar de mim estou aqui!

(By H.Strega)

2 Comments:

  1. Lou Witt said...
    Me perdoe por não poder te dar esse colo.
    Me perdoe por não poder ser pra você mais do que sou.
    H.Strega said...
    Não há o que perdoar sua doida!!!!
    Você exatamente o que pode ser e já me pegou no colo muitas vezes, talvez esteja me pegando sem saber. Tô mais magrinha e mais leve :P....
    Eu te amo!!!
    E teu colo sempre é fabuloso, envolvido por poesia, risos, fofoquitas rsrsrs... e tu ate deve ser meio macho, pois haja saco pra me aturar rsrsrs....
    Beijos!!!!

Post a Comment



Runas

Tarô

Minhas Músicas

Template by:
Free Blog Templates