17 de setembro de 2009

Almas...


Tenho uma alma

Que foi fadada a nascer solitária,

Mas dizem que esta alma não precisa

Estar no mundo uma vida inteira sozinha.

Ela pode habitar o mundo com outras almas

E se sentir mais forte, mais livre, mais alegre,

Mais audaz...

Ontem senti minha alma

Tão pequena, tão solitária,

Tão vazia, tão sofrida...

Então, veio a dor de se reconhecer

Que no mundo se nasce sozinho.

Junto à crendice, de que a solidão

É o elemento que desperta

O desejo de encontrar outras almas.

Ontem não encontrei nenhuma alma amiga

Em nenhuma das outras almas com as quais me encontrei.

Talvez eu não tenha sabido procurar,

Ou vai ver era o momento da alma sozinha ficar.

Mas ficar só era motivo de dor...

Então, tarde da noite o telefone tocou.

Do outro lado tinha uma alma


Que estava a quilômetros de distancia física.

Mas ela me falou de amizade, de sua preocupação comigo,

Falou do seu amor...

E a distancia ficou pequena,

O silencio se rompeu

O que tinha de vazio foi sendo preenchido

E do outro lado da linha; palavras me aqueceram.

Tudo porque a alma do outro lado da linha

Deu-me exatamente o que precisava:

Amor, notícias, felicidade, humor...

Sonhos, risos, importância...

Partilha de fios de histórias vividas,

Também sofridas, mas desejadas...

E isto foi motivo de animo para minha alma

Que por alguns segundos chorava solitária.

Obrigada outra alma!


By H.Strega

2 Comments:

  1. Cris Poulain said...
    OBRIGADA por tudo......
    te adoro.
    Beijos mil.
    jandira said...
    O seu carisma e sua alma é que faz
    com que as pessoas te procurem.
    Quem dera eu pudesse estar, falar
    e abraçar você todas as vezes que
    eu ou você precisasse.
    Saudades muitas.
    Te amo Helô... de verdade.
    Jan Alvim♥

Post a Comment



Runas

Tarô

Minhas Músicas

Template by:
Free Blog Templates