11 de agosto de 2009

Eu não te estranho te reconheço.
No jeito de escrever
No modo de amar
No modo de me tocar...
Até no modo como se zangas, às vezes...
Você é tão singular...
E enquanto você me estranha, eu te reconheço
No jeito de olhar
No modo de falar
Quando sorrir estando triste...
Quando ficas ansioso e tenta parecer seguro...
Eu reconheço
Teus raros medos de homem.
E amo cada coisa que conheço e reconheço em você.
E se há alguma coisa que estranho nisto tudo...
É sobre como posso te conhecer tanto!?

By H.Strega

3 Comments:

  1. Lou Witt said...
    Nossaaaaa!!! Que coisa lindaaaaa!!! Li e reli muitas vezes.
    Hermina!!!! said...
    Pois é Lou!
    Tem uma pessoa que me estranha e ao a conheço, reconheço tantooooo... Nossa linguagem é tão diversa, mas encontra-se na poesia. Às vezes, nos cominucamos assim. Para além do raro toque físico o toque de alma.
    Um beijo Poetisa Linda!
    Luísa T. said...
    Oi! Já vi que visitou meu blog! Obrigada pela visita e comentários. Este poema tá lindo!
    É mesmo o que acontece com meu amor: fica ansioso e tenta parecer seguro.
    A linguagem da poesia é universal. Adoro ler seus textos e poemas!
    Um beijo!

Post a Comment



Runas

Tarô

Minhas Músicas

Template by:
Free Blog Templates